06GOIAS

O secretário em exercício da SAP, Edemir Alexandre Camargo Neto, recebeu uma comitiva do Governo do Estado de Goiás nesta sexta-feira (6), em Florianópolis. Na oportunidade, o secretário apresentou o modelo do sistema prisional que oferece oportunidade de trabalho e ensino para os reeducandos, estimulando a reabilitação social e econômica do apenado. “Nossos bons resultados são fruto de investimentos em capacitação dos servidores, na melhoria da estrutura, na formação dos gestores das unidades, no uso da tecnologia e na aplicação racional de recursos financeiros”, observa Edemir Alexandre Camargo Neto.

Atualmente 6,5 mil presos trabalham em atividades qualificadas como marcenaria, floricultura, metalurgia, confecção de roupas, entre outras. Outro número importante de salientar é a 8,8 mil internos exercem algum tipo de atividade educacional. Destes 5,2 mil estão no projeto Despertar pela Leitura e outros 3,6 mil no Ensino para Jovens e Adultos (EJA). Além disso há o Fundo Rotativo, mecanismo que destina 25% do salário do preso, pago pela empresa que o contrata, para a unidade onde ele está cumprindo a pena. Uma espécie de indenização que o reeducando pago ao estado por conta das despesas no período de sua custódia.

A visita à Secretaria de Administração Prisional (SAP) encerrou a agenda da comitiva de Goiás em Santa Catarina cujo objetivo foi conhecer gestão por resultados, os indicadores de desempenho e o sistema de gestão de projetos estratégicos adotados pelo Governo catarinense a fim de cumprir o Plano de Governo.

06GOIASTODOS

Participaram da reunião na SAP Milton Antônio Ananias Júnior, Gerente de Tecnologia da Informação da SGG; Deusdedith Vaz, Superintendente de Gestão Integrada da Vice-Governadoria; Adriana Ferreira de Brito, Assessora Técnica da Secretaria de Estado de Desenvolvimento e Inovação (SEDI), Fabio Cidreira Cammarota, Secretário-Chefe da Secretaria Geral da Governadoria (SGG); e Bruno Netto do Espírito Santo, Assessor do Vice-Governador.

FOTOGERAL

O Secretário de Administração Prisional e Socioeducativa (SAP), Leandro Lima, está em viagem oficial aos Estados Unidos. Ele é um dos convidados do Brasil para o International Visitor Leadership Program (IVLP), programa de intercâmbio profissional patrocinado e coordenado pelo Escritório de Educação e Cultura do Departamento de Estado norte-americano.

Considerado modelo na reabilitação social e econômica de presos no Brasil, o sistema prisional de SC tem 6,5 mil presos trabalhando e outros 8,8 mil em alguma atividade educacional, sendo que destes 5,2 mil estão no projeto Despertar pela Leitura e outros 3,6 mil no Ensino para Jovens e Adultos (EJA).

Um dos destaques do sistema prisional é o Fundo Rotativo, mecanismo que no ano passado resultou no retorno de R$ 24 milhões para os cofres públicos, valor totalmente reinvestido nas unidades. O Fundo Rotativo é uma espécie de indenização que o preso paga ao estado, por meio do trabalho, que chamou a atenção das autoridades norte-americanas.

05PALESTRA TONINHO

O psicólogo policial civil Antônio Carlos José Britto foi o palestrante convidado para encerrar a Campanha Agosto Lilás, nesta quinta-feira (5), na Secretaria de Administração Prisional e Socioeducativa (SAP).  Na oportunidade Antônio Britto, que atua na Coordenadoria das Delegacias de Proteção à Criança, Adolescente, Mulher e Idoso (DPCAMI) da Polícia Civil, discorreu sobre o projeto “PC por Elas: aspectos psicológicos e legais da violência contra mulher”.

Ele expôs aspectos legais e psicológicos da violência contra a mulher, com destaque para o controle psicológico nos relacionamentos, tendo como foco a progressão da violência psicológica para a física, principalmente nas vivências femininas nessas relações. “Essa exposição é importante na preparação dos servidores para identificar e intervir nesses casos de violência, que muitas vezes nem sequer é identificada. A violência não se resume em bater”, observou.

O evento foi organizado pela Gerência de Apoio Sociopedagógico e Saúde do Departamento de Administração Socioeducativa (Dease) em parceria com a Secretaria de Desenvolvimento Social (SDS) e Polícia Civil de Santa Catarina. Os servidores da SAP também tiveram a oportunidade de assistir a palestra da Gerente de Política para Mulheres e Direitos Humanos da SDS, Aretuza Larroyd.

 “Foi um momento para conscientizar e desmistificar certos aspectos da violência contra mulher”, conta Beatriz de Amarante, organizadora do evento e psicóloga da Gerência de Apoio Sociopedagógico e Saúde do Dease. “É importante o agente público conhecer o tema para parar de reproduzir o ciclo de violência”.

A campanha de combate à violência contra a mulher é uma ação permanente do Governo do Estado de Santa Catarina. Qualquer ato que atente contra a integridade moral ou física da mulher pode ser denunciado pelo telefone 180, da Central de Atendimento à Mulher, ou 190, da Polícia Militar de Santa Catarina.

MSC.

CORREGEDOREMEXERCICIO

A Corregedora da Secretaria de Administração Prisional e Socioeducativa (SAP) Tatiane de Souza Leandro, está em usufruto de férias a partir da terça-feira (03), por 30 dias. Durante este período, o Assistente da Corregedoria, Juliano de Souza ficará no exercício da função.