CORREGEDOREMEXERCICIO

A Corregedora da Secretaria de Administração Prisional e Socioeducativa (SAP) Tatiane de Souza Leandro, está em usufruto de férias a partir da terça-feira (03), por 30 dias. Durante este período, o Assistente da Corregedoria, Juliano de Souza ficará no exercício da função.

SELORESGATA101

Nesta terça-feira (28), oito empresas que possuem oficinas laborais no Complexo Penitenciário do Estado (Cope), localizado em São Pedro de Alcântara, receberam o certificado Nacional de Responsabilidade Social pelo Trabalho Prisional, conhecido como Selo Resgata. O mesmo prêmio também foi entregue na sede da OAB em Blumenau para empresas que atuam na região do médio vale do Itajaí, na terça-feira (27), quando seis outras empresas foram certificadas. A homenagem é concedida pelo Departamento Penitenciário Nacional (Depen) e é destinada às empresas, órgãos públicos e empreendimentos de economia solidária que possuem destaque na cotratação de presos, egressos do sistema prisional e pessoas que estão cumprindo penas alternativas.

Juntas, as empresas Intelbras, C-Pack, Precicast, Vida Mais, Olsen, Thiesen Carretas, Stahelin Flores e Rotária do Brasil ofertam oportunidade de trabalho para 406 reeducandos do Cope. No médio vale, as empresas Bela Arte, Porto Franco, Cativa, Cozinha Idustrial, Irmãos Finscher e Artefatos de Cimento receberam o Selo Resgata por empregarem, juntas, 200 internos da Penitenciária Industrial de Blumenal (PIB), da Unidade Prisional Avançada (UPA) de Brusque, da UPA de Indaial, do Presídio Regional de Blumenau (PRB) e do Presídio Regional de Rio do Sul.

Em São Pedro de Alcântara, o evento contou com a presença de Hélvio Costa Martins, diretor Administrativo e Financeiro da Secretaria de Estado da Administração Prisional e Socioeducativa, Paulo César de Morais, gerente de Trabalho e Renda do Departamento de Administração Prisional, do Dr. João Carlos Teixeira Joaquim , Promotor de Justiça e do Dr. Felipe Schmitz da Silva, Defensor Público.  Em Blumenau, a solenidade na sede da OAB contou com a presença dos gestores da PIB, Cleverson Henrique Drechsler, da UPA de Brusque, Peterson Gean Bezutti, da UPA de Indaial, Ricardo da Silva Morlo, do PRB, Dilmar Orlando e do Presídio Regional de Rio do Sul, Eduardo Weber Xavier, além do Presidente da subcessão da OAB -Blumenau, Rodrigo Fernando Novelli e do Gerente Laboral da PIB, João Batista João Batista M. Saturnino.

SELORESGATABLUMENAU111

SELORESGATASPEDRODAALCANTARA

gestao eficiente e corte de gastos garantem superavit no primeiro semestre de 2019 20190828 1372735740 1

O Governo do Estado apresentou nesta quarta-feira, 28, à Comissão de Finanças e Tributação da Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc), o Relatório de Gestão Fiscal do 1º quadrimestre de 2019 e o Relatório Resumido da Execução Orçamentária do 1º semestre de 2019. O objetivo da audiência pública é demonstrar e avaliar o cumprimento das metas fiscais no período, conforme prevê a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF).

“Os números estão melhorando, pois medidas importantes foram tomadas, como a economia de despesas, eliminação de desperdícios e crescimento da receita. Ainda assim, temos desafios grandes, já que a receita é insuficiente para pagar todas as despesas do Estado. Nosso planejamento é que, no processo gradativo de recuperação as contas, as despesas e a receita estejam equilibradas até 2021”, ponderou o secretário de Estado da Fazenda (SEF), Paulo Eli.

::: VEJA A APRESENTAÇÃO DA ADUIÊNCIA PÚBLICA

O resultado orçamentário dos primeiros seis meses de 2019 apresentou um superavit de R$ 1,19 bilhão, com receita líquida de R$ 13,65 bilhões e despesa liquidada de R$ 12,53 bilhões. No mesmo período no ano passado, as contas do Governo haviam apresentado deficit de R$ 220 milhões. A arrecadação própria foi de R$ 14,33 bilhões, crescimento de 17% em comparação ao primeiro semestre de 2019, com destaque para o ICMS, que registrou R$ 11,75 bilhões. 

“Tivemos um aumento expressivo na arrecadação, principalmente pela revisão dos benefícios e retirada de diversos produtos da Substituição Tributária. Contudo, é importante salientar que os gastos com previdência subiram 7,1% e o pagamento da dívida pública, com amortização e juros, teve crescimento superior a 20% em relação a 2018”, ressaltou Eli.

Segundo ele, hoje há poucos recursos para investimentos e infraestrutura. “Isso porque há sete, oito anos, a despesa pública foi muito superior ao IPCA. Em 2012, por exemplo, o IPCA foi de 5,8% e a despesa subiu 21,8%”, exemplificou.

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) é responsável por medir a variação dos preços de produtos e serviços para o consumidor final e representa o índice oficial da inflação no país. No primeiro semestre de 2019, o Estado registrou crescimento de despesa de 1,5%, enquanto o IPCA foi de 2,2%. “Há um comprometimento do Estado, nesta gestão, de manter a despesa abaixo do índice de preços”, afirmou a secretária adjunta da SEF, Michele Roncalio.

A Despesa com Pessoal, embora tenha diminuído em relação à Receita Corrente Líquida (RCL) na comparação com dezembro de 2018, continua dentro do Limite Prudencial, com 47,71%. “Estamos trabalhando para encerrar este ano abaixo do Limite Prudencial, ou seja, inferior a 46,55% da RCL”, reforçou o secretário da SEF.

A Dívida Consolidada Líquida se manteve estável, representando 84,41% da RCL. Já o Resultado Primário e o Resultado Nominal apresentaram superavit no primeiro semestre com de R$ 2,17 bilhões e R$ 1,74 bilhão, respectivamente.

Os mínimos constitucionais prevêem que o Estado deve aplicar até o final do exercício 25% da Receita Líquida de Impostos (RLI) em Educação e 12% na Saúde. “Na Educação, o governador Carlos Moisés determinou que aplicássemos 25% excluindo os inativos. Hoje, estamos investindo 24,62% sem inativos e 26,74% incluindo os inativos. Já na Saúde, estamos aplicando 12,26% da RLI, sem contar as dívidas e restos a pagar de gestões anteriores”, disse a secretária-adjunta da SEF.

Transparência

Pela primeira vez, o Governo do Estado enviará à Alesc o orçamento real na Lei Orçamentária Anual (LOA) para 2020, com prazo de entrega até 30 de setembro. “Isso significa que entregaremos os números de receita e despesas do Estado com transparência, diferentemente de outros anos. Contaremos com a Comissão de Finanças da Alesc para nos ajudar a trabalhar como vamos cobrir o deficit, previsto para R$ 1 bilhão no próximo ano”, concluiu Eli.

28DEASE

Depois de ministrar palestra sobre o sistema prisional catarinense no 1º Fórum do Instituto Brasileiro de Segurança e Justiça (Ibrajus), em João Pessoa (PB), o Secretário de Administração Prisional e Socioeducativa, Leandro Lima, o Diretor do Dease, Zeno Tressoldi e o gerente de Medidas Socioeducativas de Santa Catarina, Sérgio Renato Barcelos, participaram do Fonacriad (Fórum Nacional de Dirigentes Governamentais de Entidades Executoras da Política de Promoção e Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente), que começou nesta quarta-feira (28), também em João Pessoa (PB).

Um dos destaques do primeiro dia do evento foi a apresentação do modelo da Central de Vagas de Santa Catarina. “Cada órgão vem fazendo sua parte: a Gerência de Medidas Socioeducativas atua 24h por dia; a SAP juntamente com as unidades tentando maximizar o número de vagas e fazendo o reordenamento, quando necessário; o Poder Judiciário solicitando vagas apenas para casos excepcionais, conforme prevê o ECA e o SINASE e se abstendo de interferir na gestão do sistema socioeducativo, ocupando o lugar de acompanhamento e fiscalização e o DEASE, dando apoio às unidades para que a ressocialização ocorra da melhor forma possível”, observa o Gerente de Medidas Socioeducativas, Sérgio Renato Barcelos.

Dentre os temas em debate no encontro que termina na próxima sexta-feira (30) estão a escola nacional de socioeducação, a central de vagas, relato de boas práticas dos estados, parâmetros nacionais de segurança, programa de atendimento ao egresso entre outros.