17IMA PENSO

O Governo do Estado de Santa Catarina, por meio do Instituto do Meio Ambiente (IMA) lançou nesta terça-feira (17), em Florianópolis, o Projeto Penso, Logo Destino que tem por finalidade a conscientização e o envolvimento de todos os catarinenses para o descarte correto dos resíduos sólidos. A SAP será uma das parceiras do projeto e vai começar um trabalho de conscientização nas unidades prisionais e socioeducativas envolvendo servidores, internos e adolescentes em cumprimento de medida socioeducativa. “Estamos comprometidos, isso é o nosso futuro. É preciso criar uma cultura diferente e se reeducar”, observou o secretário adjunto da SAP Edemir Alexandre Camargo Neto, destacando que será construída uma nova cultura ambiental dentro das unidades, com reeducação e também por meio de novos procedimentos e atividades como os chamamentos públicos que terão requisitos determinados com relação à destinação mais adequada dos resíduos.

Com o lançamento, Santa Catarina torna-se o primeiro estado brasileiro a fazer a articulação da Logística Reversa. Para isso, vai atuar como o mediador entre os comerciantes, administração municipal e população para o descarte adequado dos resíduos, e as entidades gestoras que realizam a coleta do material recolhido.

O Programa Penso, Logo Destino, idealizado pela Coordenadoria Regional do IMA em Florianópolis, será executado em três etapas: Logística Reversa, Reciclagem e Resíduos Orgânicos. A intenção é que após o desenvolvimento das três fases do projeto, Santa Catarina seja o estado brasileiro que mais recicla e reutiliza e que menos produz resíduo.

Para o presidente do IMA, Valdez Rodrigues Venâncio, o lançamento do Projeto Penso, Logo Destino é o começo de um caminho que tem um objetivo grandioso. “Este programa tem uma intenção muito maior que é a mudança de comportamento, levar para todos os municípios a possibilidade de ter a destinação correta dos resíduos, é fazer as crianças e os adolescentes serem aliados desta grande causa, até que todos se sintam pertencentes e responsáveis pelo nosso meio ambiente”.

No ato de lançamento estiveram presentes representantes das Secretarias de Estado parcerias do projeto, dos municípios que receberão o piloto, além da Polícia Militar Ambiental e do Ministério Público, por meio da Promotora de Justiça, coordenadora do Centro de Apoio Operacional do Meio Ambiente, Dra. Luciana Cardoso Pilati Poli.

Logística Reversa

A primeira fase do Projeto consiste na implantação de ações voltadas aos consumidores para a devolução dos produtos e embalagens após a utilização. Os produtos que devem ser devolvidos aos comerciantes são lâmpadas fluorescentes, eletroeletrônicos e seus componentes, resíduos e embalagens de óleos lubrificantes e de agrotóxicos, pneus, pilhas e baterias. Já os fabricantes, importadores, distribuidores e comerciantes têm, nesta etapa, a responsabilidade de estruturar e implementar sistemas de logística reversa para que o material recolhido tenha a destinação adequada e mais ecologicamente correta.

Para isso, o IMA vai firmar parcerias com entidades gestoras responsáveis pelo recolhimento e destinação de produtos como lâmpadas, eletroeletrônicos, pneus, embalagens de agrotóxicos e óleos, pilhas e baterias que irão instalar pontos de coleta nos municípios que aderirem ao Programa, além de promover, em parceiras com as instituições parceiras, campanhas de conscientização e arrecadação dos materiais.

Por meio do recolhimento, os materiais recebem a destinação correta e muitos, inclusive, são transformados em novos produtos ou utilizados para outros fins, como é o caso do pneu que pode ser usado na construção civil e até na siderurgia.

Além de mobilizar os consumidores, comerciantes e fabricantes por meio da logística reversa, o projeto pretende ter o apoio também das crianças e adolescentes. Por isso, serão realizadas ações de conscientização nas escolas para que os pequenos sejam aliados e auxiliem os pais e a comunidade na destinação correta dos resíduos.

O projeto que tem como objetivo chegar a todos os municípios catarinenses vai começar no primeiro semestre de 2020 pela região da Grande Florianópolis, em Águas Mornas e Angelina, municípios com até 20 mil habitantes. No semestre seguinte, em julho de 2020, devem receber a iniciativa as cidades de Anitápolis, Antônio Carlos, Canelinha, Governador Celso Ramos, Major Gercino, Nova Trento, Rancho Queimado, São Bonifácio e São Pedro de Alcântara. A partir de 2021, a intenção é levar o projeto para todo o estado de Santa Catarina.

O Projeto Penso, Logo Destino tem como parceiros a Secretaria de Estado da Administração Prisional e Socioeducativa, a Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável, a Secretaria de Estado da Educação, a Secretaria de Saúde, as prefeituras municipais, entre outras entidades.

O Programa Penso, Logo Destino visa à conscientização, a mudança de comportamento e a construção do pertencimento para a disposição correta dos resíduos e, consequentemente, para a preservação dos recursos naturais.

17IMA PENSO1