8178e456 0539 40f4 aabe a8874f65cba7

A Academia de Administração Prisional e Socioeducativa (ACAP) finalizou o primeiro semestre de 2019 com saldo positivo de formações. Foram mais de mil horas em aulas e 1322 certificados fornecidos para agentes penitenciários, socioeducativos e servidores técnicos.

A formação com maior número de turmas, 22 no total, é a que habilita os servidores para uso do Sistema de Gestão de Protocolo Eletrônico (SGP-e). As turmas representaram 31% dos cursos oferecidos pela ACAP no primeiro semestre. O Sistema foi criado para aperfeiçoar o gerenciamento de processos administrativos de uma maneira mais rápida e inteligente e está vinculado ao Governo Sem Papel, decreto 39 de 2019 do governo do estado. A formação de 8h/aula passou a fazer parte do eixo de formação comum aos servidores da SAP.

treinamentoacadejucsgpe1

Cursos de habilitação em armas e calibres diversos como fuzil, calibre .12 e .40 representaram 23% das formações oferecidas no primeiro semestre. Esses treinamento têm por objetivo a capacitação dos agentes na utilização legal e responsável desses equipamentos. Além das formações para habilitação, a Academia também ofereceu nivelamento e renovação de porte para armas de fogo.

ACAP1treinamentoarma

Outro destaque da Academia foram os cursos de formação especializada oferecida para ONGs que administram unidades socioeducativas. A iniciativa é parte de um Termo de Responsabilidade formalizado em 2018 da Secretaria com essas entidades. Defesa Pessoal e Formações da área administrativa foram algumas das turmas oferecidas para as três regionais onde essas ONGs atuam: norte, planalto e oeste.

“Nosso foco no primeiro semestre foi habilitar nossos servidores ao SGP-e, padrão do governo, e corresponder às demandas das unidades prisionais e socioeducativas”, declarou o diretor da ACAP, Paulo Roberto de Oliveira.

Segundo semestre

Uma das novidades para o segundo semestre de 2019 é o Curso de Escolta Básica do Sistema Socioeducativo, que tem a primeira turma confirmada para o final de agosto, em Chapecó. A formação tem como pré-requisito a renovação do teste psicotécnico e a conclusão do curso de Imobilização Tática, que já possui duas  turmas marcadas para o início do segundo semestre.