03ABELdiretor

“O conhecimento e a identificação de perfis comportamentais devem ser a base da construção das equipes de trabalho.” A afirmação foi feita pelo diretor de políticas penitenciárias do Depen nesta quarta-feira (03), no I Seminário de Gestão, Governança e Boas Práticas nos Sistemas Prisional e Socioeducativo, promovido pela Secretaria de Administração Prisional (SAP). Desde segunda-feira 250 gestores das unidades catarinenses estão reunidos em Curitibanos para refletir sobre as formas de gestão e implementar as mudanças necessárias a fim de fortalecer os sistemas prisional e socioeducativo.

Agente Penitenciário Federal, Sandro Abel Barradas, destacou a urgência de se ampliar a profissionalização do sistema e melhorar as políticas de atendimento a segmentos como, por exemplo, internos que se identificam com a sigla LGBT e mulheres encarceradas. “Temos que ter visão uma social e quebrar as barreiras que existem na sociedade. No nosso país o sistema só é visto na dor. Quebre as regras com responsabilidade e se aproxime das instituições”.

O seminário terminou nesta quarta-feira com palestra do Secretário da Administração Prisional e Socioeducativa, Leandro Lima. Ao fazer balanço sobre a gestão do sistema prisional e socioeducativo, o titular da SAP ressaltou que são poucas as instituições que conseguem experimentar a evolução e acompanhar os resultados.  “E nós estamos vivenciamos isso todos os dias”, assinalando que o sistema prisional catarinense está sendo considerado uma referência para o sistema penitenciário do Brasil.