26PERUCAS

Uma tarde de fantasia e alegria foi proporcionada, esta semana, para crianças assistidas pela Casa Guido, entidade de Criciúma que presta apoio para crianças e adolescentes em tratamento oncológico, através da entrega das perucas do projeto Cabelos de Anjo. Idealizado pelo Conselho da Comunidade, o projeto consiste em usar a mão-de-obra das detentas da Penitenciária Feminina de Criciúma para confecção de perucas lúdicas de lã.

A Vara de Execuções Penais da comarca de Criciúma encampou a iniciativa e, por meio de verbas oriundas das penas pecuniárias, destinou valores ao Conselho, para compra de lãs e demais materiais. Para a realização das atividades, a conselheira Rovena Machado Zanella contatou sua mãe, que é artesã, e esta, voluntariamente, dirigiu-se uma vez por semana à Penitenciária Feminina, para ensinar as detentas a confeccionar as perucas. Depois de aprenderem, as detentas seguiram sozinhas na confecção, por um semestre.

Para a juíza Débora Driwin Rieger Zanini, titular da Vara de Execuções Penais de Criciúma, que participou da entrega, é impossível descrever a felicidade das crianças, ao vestirem as perucas lúdicas, inspiradas em personagens da infantis, como príncipes e princesas."Foi uma iniciativa linda e de grande emoção.Penso que o projeto trouxe alento e alegria para esses pequenos, submetidos a tratamento quimioterápico, dando-lhes força e esperança para lutar contra a doença. E, por outro lado, o projeto também auxiliou no caráter ressocializador da pena, ensinado às detentas que elas podem contribuir também para a felicidade das pessoas, suavizando a dívida que elas têm com a sociedade", afirma a magistrada.

Os membros do Conselho da Comunidade de Criciúma desenvolveram e acompanharam de perto a execução do Projeto Cabelos de Anjo. "Nos dias em que aconteciam as aulas acompanhávamos a professora dentro da sala de aula, junto com as reeducandas. Tivemos a oportunidade de presenciar a motivação e o interesse delas em aprender, acreditamos que nesse momento o projeto começava a alcançar alguns de seus objetivos, que, além de desenvolver habilidades manuais, desperta empreendedorismo. Além disso, o projeto contribuiu para que as reeducandas participassem ativamente da ação social voltada às crianças com câncer", explicou Regiane Medeiros Gonçalves, membro do conselho. Doze detentas participaram do primeiro ciclo do projeto, que encerrou este mês, com a cerimônia de entrega das perucas às crianças da Casa Guido na última segunda-feira, dia 24.

Participam do Conselho da Comunidade de Criciúma Luiz Fernando Bortoluzi Berg, presidente, Elida Feltrin Costa, vice, Ilda da Silva Dal Pont, Karoline da Rosa, Janaina de Oliveira, Regiane Medeiros Gonçalves, Rovena Machado Zanella, Rita Cadorin, Eliane Giassi e Silvana Lopes. As imagens que ilustram esta matéria foram autorizadas a serem publicadas pelos pais e responsáveis pelas crianças assistidas pela Casa Guido, em Criciúma.

*Texto publicado no site do TJSC